segunda-feira, abril 04, 2005

O tempo da palavra

Detesto debates televisivos! Não consigo ver, incomóda-me que essas pessoas que têm mais cultura, educação... se interrompam. Debater não é cortar a palavra ao outro, é expor argumentos! Sugiro quem em vez do rídiculo sistema de luzes utilizado no debate presidencial, sim, ridículo, -só ultrapassado pela pontuação manual do programa "1,2,3"- implementem um sistema de choques eléctricos a quem emitir um som em quanto o outro fala (claro, q só pode participar quem estiver de perfeita saúde!) e a voltagem deveria ser aumentada quando os participantes insistem em falar "por cima" do moderador.
Este sistema também deveria ser utilizado na AR.
M. Q.

2 comentários:

cristina disse...

No 1,2,3 já digitalizaram a coisa! Agora, às meninas só resta dizer, com o seu ar sempre natural: "e o par número 2 teve 10 respostas certas, o que dá um total d 10€"
E s, além d tiraram as placas manuais da pontuação, tirassem tb as 500 meninas q só as lá vão ler?

António Ribeiro disse...

Fiquei desnorteado com a referência às luzes no debate presidencial. "Debate presidencial"? Ou antes "Debate para as legislativas"? Eu penso que a questão da interrupção tem dois lados: visto por um ângulo, um debate cheio de interrupções irrita, mas, visto por outro, um debate engravatadinho e de colarinho impecavelmente engomado torna-se asséptico e assemelha-se a um retrato de reuniões empresariais.